símbolo que representa o Instagram

Naming: como dar o nome perfeito para sua empresa

“Será que esse é um bom nome?”, “será que é um nome forte?”, “as pessoas vão entender esse nome?”. Se identificou com essas preocupações? Escolher o nome de uma marca é um processo complexo e nós sabemos. Ainda mais trabalhoso é ter atenção às etapas do naming para o seu negócio. 

Por que estamos intercalando a palavra “naming” com o “nome”? Tenha em mente que naming, em Português, significa nomear, e esse é um dos processos necessários para você dar identidade à sua marca de forma efetiva e conectada com seu mercado.  

Porém, muito além de pensar em um nome perfeito, é preciso ter estratégia nessa escolha e levar em consideração aspectos que nem sempre são avaliados por quem está começando um negócio, como garantir que não existe um nome igual no segmento. Prossiga a leitura e veja o que considerar.  

A importância do naming 

Além da tradução literal de “nomear”, naming significa o processo de criação de nomes para as marcas. Nessa atividade deve ser considerado como uma empresa pretende se apresentar para o mercado e se conectar com as pessoas. 

Pensar na importância de escolher um nome para a empresa é tão importante quanto definir um nome para um filho. Pareceu exagero? Pois saiba que não é. Você não define o nome da criança de maneira aleatória, certo? 

Muitas vezes, consideram-se o fato de o nome dar margem para a criança sofrer bullying durante a infância, a intenção de homenagear alguém, se haverá ou não apelido, o significado do nome, de ser uma escolha que agrade aos pais e não só a um deles, entre outros fatores. 

Essa é a mesma ideia, de maneira geral, que você deve ter ao escolher o melhor nome para a sua empresa, pois ela será a representação do seu negócio, ou seja: a identificação do seu produto ou serviço. É com o seu nome que você se apresenta e fica conhecido no mercado. 

O briefing para a escolha da marca 

Ilustração de um checklist com algumas marcações de feito, de check

Pensar em um bom nome pode ser uma atividade desafiadora — por isso, listamos adiante algumas medidas que podem ajudar —, mas saiba que é um processo fundamental para todo negócio que está saindo do papel e que vale a pena ser feito. 

Isso requer entender elementos básicos que a empresa irá transmitir, como: 

  1. o que é, realmente, o que a empresa faz; 
  1. qual é o público específico; 
  1. qual é o conceito da marca; 
  1. quais são os valores, os pilares e o objetivo do negócio; 
  1. há concorrentes com nomes parecidos?
  1. vale a pena ter um nome parecido com outro já existente, mesmo em outro segmento? 

Todas essas questões precisam ser analisadas com cuidado para responder à pergunta que te fez chegar até aqui. Por isso, não tenha pressa, pois esse é um processo que envolve um olhar apurado. 

As etapas para definição do nome 

Se o processo de escolha do nome lhe parece algo complicado, que tal começar pelas etapas mais importantes e conferir as dicas que listamos abaixo? 

Tudo começa pelo brainstorm 

brainstorm é, literalmente, uma chuva de ideias, e para quem é empreendedortudo é referência e gatilho para soltar a imaginação, e olha que as ideias surgem quando você menos espera, já reparou? 

Se você está buscando formas de criar um nome perfeito para a sua empresa, busque referências dentro, mas também fora do seu mercado:  

  • veja perfis nas redes sociais; 
  • procure saber o que as pessoas estão comentando; 
  • dê mais atenção às propagandas na TV; 
  • escute rádio, entre outras ações que agucem a sua criatividade. 

A partir disso, anote tudo o que tiver de ideia, pois é nesse momento que você começa a dar vida ao seu processo de brainstorm. Também é importante não descartar uma ideia que parece irrelevante naquele momento. Pode ser que aquilo que você pensou e não deu muita bola seja base para seu processo de criação no futuro. 

Ilustração de um processo de brainstorm

O simples, muitas vezes, é o que funciona 

Por mais sofisticado que seja o seu produto ou serviço ele também precisa ser fácil de falar e, se possível, de escrever, pois as pessoas se conectam mais a nomes simples e isso facilita à associação mnemônica.  

Veja o exemplo da Swarovski, marca do segmento de luxo cujos produtos são as joias em cristais Swarovski. O nome tem boa sonoridade, se conecta facilmente com seu público-alvo e empresas do ramo, porém, em um segmento mais popular, pode haver dificuldade para pronunciar e, principalmente, para escrever o nome da marca. 

Fachada de uma loja Swarovski

Por isso, é importante pensar em nomes que evitem aquela sensação de “como escrevo isso?”, “é assim que se pronuncia?”, para facilitar a associação ao negócio e aderência da marca pelo mercado. 

No entanto, vale ressaltar que é importante sempre ter seu nicho de atuação em mente e entender o seu público-alvo, isso ajuda a escolher o nome de maneira mais conectada com quem se deseja alcançar. 

Instagram é uma das primeiras ferramentas de busca 

Que as redes sociais são uma ferramenta muito importante para todo negócio que quer ser visto, você já sabe. No entanto, há de se destacar uma em especial: o Instagram. Hoje, se uma empresa não está lá, ela basicamente não existe, pois a rede social é fonte de vendas

Inclusive, há um bom tempo o Insta vem sendo uma rede social mais relevante para interação e engajamento com as marcas do que o Facebook. Gostou de um nome? Procure na plataforma e veja se já existe uma empresa com essa denominação. 

Ainda mais importante, é o registro da marca  

Registrar uma marca é o primeiro passo depois que você descobre o nome perfeito. Porém, para que isso seja feito, além da pesquisa no Instagram, como sugerimos acima, e nas demais redes sociais, é preciso consultar a disponibilidade do nome no INPI, Instituto Nacional da Propriedade Industrial. 

Já imaginou se você, finalmente, chegar à definição de um nome forte, que se conecta com o mercado e com seu público e, depois de todo esse processo, não conseguir registrá-lo como sua marca? Um balde de água fria, certo? 

Por isso, faça suas pesquisas de mercado, reúna sua equipe para um brainstorm, deixe a criatividade fluir e faça a consulta sobre a utilização. Quanto estiver tudo certo, prontifique-se a fazer o registro dessa marca o quanto antes. Não dê bobeira! 

Para encerrar, saiba que não adianta muito pensar em alternativas de nome se o seu negócio ainda não tem um escopo definido do principal ramo de atuação.

Acredite, isso é muito comum no mercado.  

Você pode, por exemplo, abrir uma loja de roupas com um nome que remeta ao universo feminino adulto, mas, com o passar do tempo, perceber que o carro-chefe da empresa, ou seja, os produtos com mais vendas, são os artigos infantis.  

Com isso, pode ser que você queira (ou precise) adaptar a marca e escolher um novo nome para representar melhor aquilo que ela mais vende e que está mais relacionado à sua receita. Por isso, não tenha pressa e planeje com calma o processo de naming

O que acha de complementar a leitura e entender quais são os tipos de marcas e como a sua pode ser classificada? 

Sem comentários

Escreva o seu comentário

O que você quer fazer hoje?

Quero verificar se a minha marca está disponível para registro no INPI 
Já estou pronto(a) para iniciar o registro no INPI